Thursday, 3 November 2011

Desenhos de Rubens


Comprei o grosso catálogo da exposição Rubens, Van Dyck & Jordaens, agora em cartaz na filial amsterdamense do Museu Hermitage, e o estou vorazmente lendo.
Surpreendí-me ao ler que as grandes pinturas de Rubens tornavam-se quase obras públicas em seu atelier de Antuérpia, onde dezenas de aprendizes e assistentes participavam, e uma considerável massa vinha ver os trabalhos. Porém o mais interessante é que ninguém nunca viu ele desenhar, o que ele só fazia sozinho e jamais deixava ninguém olhar. Guardava seus desenhos muito organizadamente e estabeleceu no testamento que eles só poderiam ser vendidos (ao contrário do resto do espólio, que foi leiloado com seu cadáver ainda quentinho), quando seu filho mais jovem completasse 18 anos, e fosse estabelecido que nenhum dos herdeiros os precisaria "para consulta", em uma possível carreira artística. (Ninguém na família foi artista, depois dele, logo a coleção rapidamente dispersou-se.)

No comments:

Post a Comment